Produtores de algodão em Xinjiang se animam com a alta dos preços

news3

Um agricultor cuida de um campo de algodão em Kashgar, região autônoma de Xinjiang Uygur, em 7 de julho. [Foto por Wei Xiaohao / China Daily]

Demanda aumenta na região apesar do boicote ocidental
À medida que os algodoeiros que crescem em grandes áreas agrícolas de propriedade de uma cooperativa na região autônoma de Xinjiang Uygur começaram a florescer neste mês, os preços da safra continuaram subindo.

Também houve aumento da confiança entre os produtores da região, apesar do boicote ao algodão de Xinjiang iniciado por alguns países ocidentais sob alegações de trabalho forçado.

Os preços em alta e o aumento da demanda acabaram com os temores dos produtores da região, como Ouyang Deming, presidente da Cooperativa de Produtores de Algodão Demin no condado de Shaya, sobre o futuro da indústria, que é a chave para o desenvolvimento de Xinjiang.

Mais de 50% dos agricultores da região cultivam algodão e mais de 70% deles são membros de grupos étnicos minoritários.

A China é o segundo maior produtor mundial de algodão e Xinjiang é o maior produtor da planta do país.

A região é conhecida por seu algodão de fibra longa premium, que é popular nos mercados doméstico e global.Xinjiang fabricou 5,2 milhões de toneladas métricas de algodão durante a temporada 2020-21, respondendo por 87% da produção total do país.


Horário da postagem: 01/11/2021